TV Gazeta Logo TV Gazeta Logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo SP BR
Logo TV Gazeta TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta! TV Gazeta, Receitas, Revista da Cidade, Você Bonita, Mulheres, Gazeta Esportiva, Jornal da Gazeta, Mesa Redonda, Troféu Mesa Redonda, Papo de Campeões, Edição Extra, Gazeta Shopping, Fofoca

Saiba o que são alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados são cada vez mais comuns no dia a dia, por isso é importante saber o que são e formas de evitar seu consumo

Por: Mariana Torezan

Publicado em: 13/05/2024 - Última atualização: 09/05/2024 - 17h10

O consumo de alimentos ultraprocessados tem aumentado no Brasil, e cada vez mais esses produtos são colocados no lugar de alimentos in natura. O problema dessa realidade é que, diferentemente de alimentos naturais, os ultraprocessados tem baixa qualidade nutricional e são ricos em conservantes, açúcar, sódio e corantes.

Inicialmente, a indústria investiu nesse tipo de alternativa como forma de levar praticidade aos consumidores, mas isso se tornou um problema, já que esses alimentos ultraprocessados estão associados à obesidade, diabetes tipo II, hipertensão e câncer. Por isso, é importante evitar esse tipo de produto, dando preferência a alimentos que passam por menos processos industriais.

O que é um ultraprocessado?

O médico e nutrólogo, Dr. Roberto Navarro explica que existem três tipos de alimentos, os minimamente processados, os processados e os ultraprocessados. A diferença entre eles está na quantidade de ingredientes e aditivos químicos colocados em cada um.

“Um exemplo bem simples é a espiga de milho, que é o alimento in natura, comprado na feira, riquíssimo nutricionalmente, com minerais, vitaminas, só coisa boa. O que a indústria faz, ela pega esse milho, retira da espiga, passa por um processo de limpeza e coloca em uma lata com um pouquinho de água e sal. Toda vez que a gente acrescenta pelo menos um ingrediente extra, seja sal, açúcar, gordura ou algum tempero, a gente já começa a dizer que esse alimento foi processado, mas as propriedades do milho não se desapareceram”, explica o médico.

Alimentos naturais e minimamente processados são melhores do que os ultraprocessados

O ultraprocessado vai ser o salgadinho de milho “se você olhar o rótulo vai ver pelo menos cinco nomes, além do milho”, continua Navarro. “Acrescentam o realçador de sabor e colocaram substâncias para conservar e durar mais tempo na prateleira, colocam algum corante para deixar mais amarelinho. É uma química que vai se acrescentando para dar o cheirinho, o sabor, porque as pessoas querem olhar e desejar. Por isso ele passou a ser ultraprocessado, a indústria teve que usar de muitas técnicas industriais para chegar aqui. E o que que tem de nutriente aqui não serve para nada, ele mata a fome, mas não te alimenta com nutrientes.”

Aprenda a evitá-los

Para se alimentar de forma mais saudável, é importante dar preferência sempre a produtos frescos e naturais. Quando houver a necessidade de recorrer a alimentos industrializados, saber interpretar as embalagens é uma boa forma de encontrar alternativas melhores.

Quanto menos ingredientes estiverem descritos no rótulo, melhor é o alimento. Além disso, existem formas de mascarar componentes que tenham um impacto negativo à saúde. O dr. Navarro comenta que o açúcar muitas vezes aparece com nomes como “sacarose” e “xarope de milho” como forma de disfarçar sua presença em altas quantidades.